BRASIL, Sudeste, ARACATUBA, Mulher, de 20 a 25 anos, Portuguese, English, Viagens, Livros, animais e musica
MSN - neila@pontualpropaganda.com.br

 

   

    UOL - O melhor conteúdo
  BOL - E-mail grátis
  Cibele
  Anderson
  Camila Vieira
  marilia
  natali
  Zé Marcos
  Kauê Ferraz


 

 
 

   

   


 
 
Blog da Neila Storti



Apenas Neuras

 

 

Neura, engraçado até por parecer com meu próprio nome Neila. Por que será que tem dias que eu ando pela faculdade ou em qualquer lugar e acho que estão me olhando, ou acho que estão falando sobre algum gesto. Apenas Neilas, ops Neuras. Até por que quem acha que as pessoas estão pensando muito nelas, é por que se acha muito importante, convenhamos até sou importante, mas digamos que nem tanto.

 

Esses dias na faculdade chamei o professor para uma ajuda durante a aula e fiquei com medo de pensar: será que ele está se incomodando? Ainda não tomei banho e puxa vida, como uma pessoa malcheirosa atrapalha muita gente não? Mas isso é apenas Neura, não Neila.

 

Uma amiga que não direi o nome, uma pessoa muito bacana entre todos os alunos, estava com neuras de emagrecer. Ei tchutchu( a chamam assim) você está muito bem do jeito que é. Uma outra amiga diz que acha que as pessoas não a recomendam para trabalhar e se diminue, não é nada disso, é que seu talento ainda noa foi reconhecido. Mais uma amiga esses dias deu de ir á uma boate nem tão convencional, boate GLS e estava preocupada com o que iriam achar dela ali, no final diz em seu blog que foi respeitada e adorou a experiência. Um professor também disse que ficou com uma neura de ter feito um post errado, achando que não fosse no meu blog. Professor, você postou corretamente.

 

A maioria das vezes vivemos tão pequenos que achamos que qualquer coisa que fizer vai atrapalhar o outro. Até onde você pode fazer o bem, faça. Tenho certeza que cada um tem um jeito de pensar, cada um tem sua neura e cada qual vive feliz como pode, então por que não viver bem e nos vermos de várias formas? Mesmo quadrados, malcheirosos, redondos ou atrapalhados, a melhor forma de ser feliz é dar risada de si mesmo.

 



Escrito por Neila Storti às 17h37
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Será que vou viver até os 90anos?

Essa frase nunca foi falada em tom de pergunta, nem de questionamento. Essa era uma afirmação ouvida todos os dias desde que eu era criança, de alguém que me dizia que ainda iria ao casamento de todos os netos. Casamento ainda não teve , nenhum dos netos se casou, talvez a maioria pela falta de idade, grandes homens e mulheres no alto de seus cinco anos, ainda estão colocando seus primeiros uniformes.cada idade de primos tem uma geração, eu me incluo na segunda( por causa da idade).

Todas as gerações incluídas foram feitas de uma promessa com muita vontade, que ainda anda e tem muito que aprender, muito que conhecer, só que de uma equipe inteira o essencial se foi. Essencialmente falando, uma mulher forte de cabeça lúcida até seus últimos 72 anos, só sobrou uma casa, uma casa com sua cara, seu jardim, sua cadeira e um PUF branco hoje dando alegria e cor ao meu quarto. Essa mulher me dizia que todos os nossos segredos, seriam guardados, todas as nossas conversas seriam trancadas. Hoje eu sei, estão guardados, nem eu mesmo sei onde estão.

A casa ao lado de minha casa conta muitas histórias, a casa que todos os dias eu tinha que ir, se não, não era dia, eu tomava toda a sua água gelada e conversava conversas tão singela e fraternais que ficaram voando e todas as fantasias que eu vestia ficaram por ali, relembrando alguns eternos momentos.

O que eu não conseguia entender tive que ver pra poder acreditar e foi jogado em minha frente, mas depois do choro veio a calmaria. Lembro-me de ter chegado no dia de sua morte e ir pegar a sua roupa, seu vestido rosa que ela tinha escolhido. Quando vi o seu nome, não acreditei, mas quando eu entrei naquela sala onde ainda não havia nada eu chorei até doer e sabendo que ainda não tinha coragem de ve-la. Naquele momento me deparei com um caixão fechado, ainda não acreditava, mas eu tive que acreditar. Era ela sim, mas de um jeito que eu não podia enxergar a pessoa com quem eu convivi por todos os dias de minha vida.

O quarto 203 do Hospital foi o quarto em que ela ficou internada. Lembro-me de uma das ultimas vezes que eu fui visitá-la ela falava comigo com lucidez e mesmo assim parecendo uma criança, ela dizia: Não deixe eles fazerem isso comigo. “O Neila eu sei que você não deixa, eu sei que você não deixa”( não deixar eles judiarem dela). “Em um determinado momento ela me disse: “O fia o sentimento é muito grande, o sentimento é muito grande”. Sabe, talvez nem eu mesma sabia o que estava acontecendo, mas tem uma hora que você tem que acreditar.

Não sei quanto tempo vou viver, todos os dias eu peço proteção e agradeço a Deus. Quero viver muito, quero que todas as pessoas vivam o melhor que puder. Nós sempre aprendemos com essas perdas, ela era uma pessoa de fácil acesso e de sorrisos carinhosos, voz doce e temperamento forte. Andei tendo alguns sonhos com ela, foram meio estranhos me deram um pouco de medo, mas até que depois fiquei pensando e vi que aquilo foi uma forma de ver que ela está viva em muitas partes, as pessoas sempre deixam uma grande legado, ela me deixou alegrias.

Eu sei que a Dona tida( assim que eu a chamava), minha avó dona Cida está bem, em algum lugar está bem. A minha vida com ela era de muita alegria e como eu sinto sua falta, acho que isso é um desabafo, espero me fazer bem. Hoje, 2 meses sem você.

 



Escrito por Neila Storti às 17h13
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]